A carta que eu queria ter recebido

Oi, Micky,

Você tem doze anos, quase treze. Já é quase dia das crianças e eu quis te dar um presente!

E antes que você esbraveje, saia batendo as portas e se enfie no quarto com os seus incensos e cristais, espera eu dizer que você é uma criança dahora e que todas as histórias que aconteceram até agora serão sempre contadas com muita risada e sempre vão te trazer muita alegria.

Não tenha raiva de ser criança nem queira interromper essa fase, é a fase da sua vida onde você foi mais genuinamente feliz com pouca coisa e, juro, daqui pra frente isso fica cada vez mais difícil. A cada dia a vida vai pedir mais de você, e se ela não pedir, você mesma vai.

Mas sobre isso, eu queria te falar uma coisa muito, mas muito importante, que é o motivo de eu te escrever essa carta. No próximo ano, você vai sentir muita necessidade de ser outra pessoa. Porque mudou de escola, porque deu seu primeiro beijo, mudou de turma e quer ser mais legal. Tudo bem, faz parte. Mas eu preciso te avisar que nem tudo vale a pena.

Por exemplo, você vai querer colocar um piercing no supercílio que depois de dois anos vai ser a coisa mais ridícula do mundo e você ficar com uma cicatriz, vai querer pintar o cabelo de vermelho porque tá na moda e seu cabelo vai ficar uma bosta.

Outra coisa é que você vai gostar muito de um menino, escrever coisas, fantasiar e… ele vai querer a sua amiga que já tem peitos. Depois de um tempo você vai acabar ficando com ele e descobrindo que ele beija mal e vai começar a fugir dele em uma semana. Então não chore tanto, nem deseje tanto ter peitos porque peito que vem cedo, cedo cairá.

Mas agora, o mais importante: antes do fim do próximo ano, você vai ganhar uns dois quilinhos, que eu te juro que não é nada, é o peso perfeito pra você nesse momento. Então, quando você ler a matéria da Reader’s Digest contando a história do menino com bulimia, por favor, POR FAVOR: não faça igual.

Vou te adiantar umas coisas que você poderia descobrir tarde demais:

1 – você vai se machucar muito. Muito mesmo. Desde as primeiras tentativas de forçar o vômito, até quando você já souber como fazer. Vai machucar sua garganta, seu esôfago, seu estômago, suas mãos. Vai vomitar sangue. Isso mesmo, tenta imaginar o quão horrível pode ser esse momento. Mas você pode escolher não passar por ele.

2 – você vai ficar doente, fraca, triste, sem vontade de sair da cama. Por isso, vai perder um ano na escola, amigos, momentos felizes e vai ser muito, mas muito difícil se perdoar.

3 – você vai ficar FEIA. Nessa tentativa de emagrecer e ser linda, você vai ficar horrível. Porque olhando no espelho procurando paranoicamente os seus OSSOS, você vai ignorar o seu ROSTO, que vai ficar inchado, parecendo uma lua cheia. São as suas glândulas de saliva que vão inchar de tanto vomitar. Sem contar o seu cabelo que vai cair e quebrar e a sua pele que vai ficar toda cagada. Sério, tipo uma caveira seca, é isso que você quer? Você vai rasgar muitas, muitas fotos por isso depois. Sem contar que, quando você vomita comida, o que vai embora é sua massa magra, não gordura. Ou seja, você vai ficar flácida e vai ter que correr atrás do prejuízo antes que todas as meninas “normais”.

O que nos leva ao último e pior ponto: se você começar, vai dar muito trabalho pra voltar a se sentir normal. Ao contrário do que você possa chegar a pensar, você não vai conseguir parar quando quiser. Acredita em mim, não vai. Porque bem logo isso vai virar seu escape para fugir das frustrações (que na adolescência, já te aviso, são infinitas) e vai ser tão, mas tão normal, que mesmo quando você aprender a se controlar, sempre vai ser um esforço enorme. Como se NÃO fazer é que não fosse normal. Não sei se um dia a sua relação com a comida vai ser natural (estou trabalhando fortemente nisso, acho que vai rolar mas eu fortemente recomendo evitar o trabalho e as consequências).

Em algum canto do seu ser, a criança genial ainda vai estar guardada, então, se decidir passar por tudo isso mesmo assim, ainda vai se tornar uma pessoa legal, vai conseguir coisas legais. Mas, ao olhar pra trás, vai perceber quanto tempo e oportunidades perdeu, tentando se encaixar numa perfeição que não existe! De novo: NÃO EXISTE!

As pessoas da TV, elas não são de verdade e lindas como hoje você pensa. Muitas delas sofrem com tudo isso que você pode evitar. Muitas são lindas por fora e podres por dentro. Muitas não dormem e não têm paz.

E te juro que não compensa.

Então, por favor: se cuida. Lembra que uma pessoa linda é uma pessoa que se ama e ama a vida! Que pode até querer mudar uma coisinha ou outra, mas se ama tanto que NUNCA vai se machucar pra conseguir isso. E muito menos colocar a beleza em primeiro lugar a ponto de viver em função disso e não ter outra função no mundo (que tá precisando muito, muito de gente legal fazendo coisas legais).

Se apertar, não sofre calada, não procura na internet nem nas amigas da mesma idade que sabem tão pouco quanto você: fala com a mãe. Fala a verdade e pede ajuda, porque provavelmente nesse momento de confusão, ela vai saber a coisa certa a fazer para o seu bem. Busque ajuda, vai pra terapia sim e aproveita que tem alguém pagando por você, fia. Porque no futuro a conta é sua!

Beijos!
Ps: não perca tanto tempo da vida escrevendo cartas para os backstreet boys! vai estudar espanhol porque no futuro falar com a sua família vai depender disso!

(essa carta teria sido perfeita pra mim, pra me poupar do terror que foram todos esses anos de muito trabalho – e a luta é até o fim – mas a ideia dela ainda pode ser perfeita pra você, ou pra qualquer serzinho amado – criança ou não – que a gente possa salvar de se perder de si mesmo. BE THE CHANGE!)

14 comentários em “A carta que eu queria ter recebido

  1. Bruno Silva, ou brupsilva haha

    Miroca, Miroca… Não sabia direito dessa história toda. Mas todo mundo erra pra caralho na vida. Mesmo a pessoa mais inteligente que você possa conhecer. A inteligência está em aprender com o que passa. Mas tem gente que nunca aprende. Aí é que está a burrice.
    Agora arrasa com a gatice por aí, nega! hahahaha

    Beijos!
    Seu amigo. Bruno.

  2. susana sagradim

    Mi….se tudo isso serviu realmente pra te mudar e fazer uma pessoa melhor, valeu a pena!!! mesmo q não em cartas, mas de todas as outras formas, tentamos te avisar…pena vc nunca ouvir, mas bom saber que caindo, foi que se levantou!!Bora viver o hoje!!!! bjs da tia

  3. Lucas Petes

    Não sei vc, mas se tivesse recebido uma carta como essa acho que eu não teria escutado :/ acho que evitar o erro é também evitar o aprendizado e o amadurecimento, infelizmente.

  4. Fernando Quirino

    Só você sabe o quanto isso lhe custou e como isso lhe afetou. A esperança realmente é que outras “Miroquitas” leiam isso no seus respectivos passados e pensem nisso mais do que naquele relato torpe nas comunidades de bulímicas do Instagram. O seu sacrifício criou duas coisas maravilhosas: você de hoje, do “futuro”, e um exemplo de como escolhas breves criam consequências perpétuas.

  5. Marcelo

    Parabéns pela coragem e pelo desabafo. Todos nós temos problemas e a maior virtude é superar tudo isto!

    Espero que tenha vencido esta batalha! Te acompanho há muito tempo pelo twitter, pelo Substantivo Volátil e pelos seus trabalhos.

    Você é uma pessoa admirável! Beijão

  6. Ester Castro

    Eu estava rindo enquanto lia os primeiros trechos até chegar nos parágrafos enumerados. Tomei um susto tipo NO WAY!!. Te acompanho há uns bons anos e jamais imaginaria…não sei o que dizer… Cara, vontade de te abraçar que me deu agora…
    Parabéns pela coragem em abordar algo tão íntimo e doloroso e pela maturidade em lidar com tudo isso!
    Bjos anjo!!

  7. Adnilson Vaz

    O Universo agradece seu depoimento, TE PROMETO trabalhar seu texto em sala de aula e levar sua mensagem como um alerta, não só sobre os problemas da bulimia (que só de ler me fizeram sofrer muito com você), mas também sobre as decisões tomadas com impulsividade e as suas respectivas consequências. Seu texto mudou meu dia! Um abraço fraterno @professorvaz

  8. Carta

    Wow…
    Te acompanho a algum tempo, e jamais imaginei que você tivesse passado por isso!

    Se eu tivesse recebido a carta, talvez não mudaria em nada… Tive (tenho) Anorexia nervosa… Ainda sofro por tudo isso!
    É foda… Mais você venceu !
    Beijos

  9. Marcela

    Fiquei muito emocionada com a sua carta. Te acompanho a tanto tempo, te admiro, acho seus textos incríveis…
    Boa sorte nessa luta, que você possa vencer dia a dia!!

    Beijos!

  10. mirta

    Te conoci hace poco y se que sos una mujer con una fuerza muy importante, ya venciste, sabes. porque te animaste a escribir algo que puede ayudar a muchas chicas, me emocione al leerlo y tu mensaje es que se puede, hay que luchar. Me llenas de orgullo Un gran abrazo y un beso

  11. Carina

    Vi a matéria hoje no site do Hypeness e fiquei muito triste com o relato de tudo que você passou. Infelizmente somos escravos da aparência e sei que muita gente passa pelo mesmo, eu mesma tenho pessoas da minha família que tomam remédio pra emagrecer e comem descontroladamente. Parabéns por ter conseguido sair desse pesadelo e muita força para continuar na sua batalha, pode ter certeza que muita gente deve te admirar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *