As pingas e os tombos

Há muito tempo as pessoas me dizem que eu tenho muita sorte. E eu sempre concordei com elas, rindo dos supostos acasos que me levavam exatamente pra onde eu queria ir.

Mas deixa eu contar uma coisa pra vocês: sorte não existe. O que existe é você fixar a sua cabeça de uma forma muito forte num sonho/objetivo e dançar quando a música tocar. E aí vem o maior segredo: mesmo que você não faça a mínima ideia de como se dança.

Em 2006, um namorado me sugeriu fazer um blog. EU escrevi e escrevi, li outros blogs e fui me conectando com pessoas, conhecendo um novo universo, onde fiz amigos que nunca teria feito se não saísse do meu mundinho do interior.

Em 2007, um desses amigos me arrumou o msn do chefe dele numa agência de mídias sociais, em São Paulo. EU falei com o chefe e ele me pediu pra fazer uma estratégia publicitária e apresentá-la numa entrevista. EU estudei um bagulho que nunca tinha visto por duas semanas, montei a tal estratégia, entrei num ônibus pra sampa e apresentei a porra da estratégia gaguejando e sem saber o que caralhos eu estava fazendo ali. Mas deu certo.

Um outro amigo desse novo universo me arrumou um lugar numa república mista e EU juntei minhas tralhas e fui morar numa cidade mil vezes maior que a minha, num quarto mil vezes menor que o meu, ganhando quase nada. Almocei e jantei Cup Noodles uns quatro meses, nem posso mais ver na frente.

Durante um ano, a falta de experiência, de dinheiro e de certeza me acompanharam e trouxeram de volta a bulimia, antiga companheira da adolescência. Não sobrava dinheiro pra ver meus pais, a 150 quilômetros. Em um momento, percebi que estava tão desestabilizada que resolvi que era hora de parar, de voltar. Abandonei tudo e voltei pra minha casa no interior numa quarta-feira. Dei cem passos pra trás, que acabaram se revelando mil pra frente. Não é um erro recuar quando o avanço é um desastre iminente.

Quando achei que era hora, avisei pro mundo que queria voltar. Voltei pedindo um salário maior do que eu achava que merecia no momento, mas enfiando na cabeça que aprenderia tudo que precisasse pra merecer depois. E assim foi.

Morei num pensionato, em outro quartinho, um pouco maior que o primeiro. Meu cunhado chamava de minha “cela”. Mas aí eu já não precisava mais viver de Cup Noodles.

Sobre os degraus que sempre me disseram não passarem de oportunismo: eu usei todas as minhas armas. Eu escrevia pra quem queria ler e posava pra fotos pra quem queria ver, por que não? Eu vivo num mundo onde a paranóia da estética perfeita me fez vomitar comida por quase 15 anos e me achei suficientemente dona do meu corpo para mostrá-lo, quando me pareceu conveniente.

Meus pais? Repudiaram. Mas a foto na capa chegou em algum lugar, onde alguém quis conhecer a cabeça da dona dos peitos. E, mais uma vez, de alguma forma, deu certo.

Pra quem sempre me pergunta “como???”, aí está: eu simplesmente FIZ. Sei lá, fiz tudo que a vida me colocou no caminho. Com medo, todas as vezes, mas FIZ. Fiz um blog, expus meus sentimentos, minhas fraquezas, fiz contatos, fiz entrevistas pra coisas que eu não sabia fazer, fiz o trabalho que me mandaram sem saber fazer, fiz fotos sem me achar digna da publicação delas, fiz teste de tv sem saber fazer tv e acabein indo pra outro país pra fazer tv REALMENTE sem saber. Se deu errado, deu em nada, ao menos sempre deu em lição. Pra da próxima vez fazer melhor. O importante era continuar fazendo.

E o tempo todo rolavam críticas. E eu chorava, o dinheiro continuava não dando, e eu me enrolei com o cartão, e meu nome foi pro serasa, e minha família não confiavam mais em mim, achavam que eu tinha que desistir, prestar um concurso no interior, formar uma família e ficar por lá mesmo, mas eu não queria, não podia.

Eu topei participar de um game show e perdi 100 mil reais em rede nacional. Eu sabia que todo mundo podia me achar burra. Falaram que fiquei gorda na tv, a bulímica se revoltou dentro de mim.

Enfim.. gravei minha primeira matéria para A Liga sem saber o que caralhos eu estava fazendo lá. Dá pra ver na minha cara, na minha postura, na falta de jeito. Mas se alguém acreditava que eu devia estar lá, quem era eu pra não acreditar?

Então eu tenho dois recados pra quem ainda me acompanha nessa lindeza de blog que começou tudo:

1- Muito obrigada a todos vocês, sem vocês nada disso seria realidade. Portanto, vocês tem o dever de me assistir e me criticar! auahuahau

2- Você quer algo? FAÇA. Ninguém é obrigado a acreditar em você se você não mostrar que acredita em si mesmo.

Mesmo que você tenha que fingir pra si mesmo, mentir pro espelho. Faça. Depois me conta. 🙂

89 comentários em “As pingas e os tombos

  1. Silvia

    oi Mirian, acompanhei vc no programa da Datena, mas fiquei mesmo fã no programa da liga e ainda mais nessse seu blog em que fala sobre os peregues, apertos e sucessos q vc está colhendo,mas o principal é q com esse texto q escreveu ( desculpa por não escrever tão bem qto vc), mas admiro vc pela sua história de vida e de como se superou e como vc me inspirou vou te contar uma coisa eu estava fazendo um curso ,mas não gostei e nós duas temos uma coisa em comun na parte de tenta, afinal não custa nada, ou seja, q tipo de lição ou aprendizado vc leva consigo se tentar coisas novas e obrigada pelas palavras e sua história ,vamos ver com esse novo gás vamos dizer assim eu consiga fazer o q eu gosto de fazer e tb ter sucesso como vc está tendo. Enfim obrigada mais uma vez e espero q um dia possa conhecê-la , pois tb sou sua fã. Bjs Silvia

  2. Eduardo Panitz

    Oi, Meu nome é Eduardo, sou de Porto Alegre.. tenho 28 anos.. aparento ter menos até mas ok. Bom. Gosto muito de viajar e dai sempre gostei de assistir o Vai pra Onde com o Bruno no Multishow e até que um dia você aparece e eu fiquei deslumbrado com a sua beleza , esse sorriso lindo.. sua locuragem ahah etc. Ta dai passaram meses e hoje eu ligo a tela e me apaixono por você novamente sendo que eu ja tinha esquecido você la no Multishow ! Dai fui ver quem era você e era a mesma pessoa !! Caracaaaaa.. Que locura isso. kkkkkk ..Mas se acalme.. Não sou louco.. só tenho facilidade de paixões platônicas.

    Sou teu fã agora ta bom queridinha. E muito sucesso nesta sua nova empreitada na Band em um programa 10 !

    Meu facebook: http://www.facebook.com/shox84

  3. Pingback: World wide web da semana | Fast Fashion Blogs

  4. Luiz Soares

    Pois eu tenho uma coisa pra te falar mocinha! ( se é que posso te chamar assim). Por acaso, a um tempo atas, sai no google procurando fotos, imagens de playmobil, e por acaso, abri um dos sites e caiu aqui no seu blog, naquele post sobre alguma coisa de playmobil. Achei interessantissimo, escreves de uma forma gostosa, e simples. Não posso deixar de citar que quando vi a fotinha ali no canto, me surpreendi quanto a sua beleza! Rsrsrs… e te achei surpreendentemente televisiva e fotogenica, e pensei, ela podia muito bem fazer Televisão. Fácil.Mas isso não vem ao caso.
    Ontem, estava vendo o programa do Danilo Gentili, meu controle da Tv tinha quebrado, e eu estava com preguiça de levantar pra mudar de canal (sedentarismo é um problema), acabou o programa, começou A LIGA, no meio do programa que fui me dar conta: “Ei, eu já vi essa mocinha…”. Imediatamante fui até o meu Computador e Digitei seu nome, e coloquei A liga ao lado, e descobri que você era a nova integrante daquela turma, que faz um programa que vem me conquistando, (ate já me vi fazendo rsrsrsrs) Bom de qualquer forma, depois de tudo que voce diz que passou, depois de tantas criticas, está ai o resultado.
    Sobre seu desempenho, jura que foi a sua primeira vez na tv?
    Então te digo, começou tarde. Parabens, gostei demais da sua performace, e juro que não é rasgação de ceda nem puxação de saco.
    Continue, já tens uma fã e um telespectador assiduo do programa!

    PS: gostaria de ter essa facilidade para escrever, conseguir seguidores nos blogs atualmente é uma arte.

  5. Luiz Soares

    Emenda ao post anteriror
    PS: Sorte é para os fortes, e você não parece ser nenhum pouco fraca.

  6. Evandro F.

    Que bela história hein, parabéns por não ter desistido, afinal que graça tem uma vida sem novos desafios e com os sonhos sempre distantes?! Tô assistindo A liga agora, só por causa de você rsrs nem achei tão sem jeito assim.

    Boa sorte na sua jornada, Abs 😉

  7. Guilherme

    UAU! Estava no youtube vendo a Liga.. e por acaso decidi procurar um pouco mais sobre Mirian Bottan, a “bonitinha” de a liga. Não esperava tamanho conteúdo. Percebi que a lindinha, é uma mulher, e linda. Parabéns.

  8. André Oda

    Oi Mirian, vou tentar resumir, rs.
    Há alguns programas (A Liga) vi que tinha um rostinho novo, com um jeito próprio e sincero de se expressar. Hoje quando você apresentou e chorou com os Anjos da Vida, fiz 2 coisas. Pesquisei sobre a ONG, quero fazer parte dessa família, depois pesquisei sobre você. Este foi o primeiro texto que li, vou ler todos! Já te admiro! Guerreira e de opinião! Você vai longe!

  9. Tchaka Drag Queen

    Conheci a linda e jovem jornalista Miriam Bottan em uma entrevista exclusiva para o Programa A Liga na Band que falou da Rua Augusta. Gravamos muito, ficamos amigas, fizemos história, praticamos a militância em causas nobres. Ter a conciência é saber o que somos e apra onde queremos caminhar, drag queen Tchaka vê isso nos olhos curiosos e cheios de contade de acontecer repórter que terá a vida inteira para mostrar ao mundo que tentar é muito melhor, parabéns pelas vitórias, tombos e muitas pingas, algumas delas tomadas juntas. bjs doces Tchaka drag queen Rainha das Festas

  10. TJ Nicodemus

    Um dia qualquer enquanto rodava a net olhando os blog’s, encontrei uma foto de uma menina/mulher muito bonita, e assim como o “cara da revista” fui conhecer a “cabeça por trás dos peitos”, pesquisei, vi mais fotos, artigos, blog’s, inclusive este, confesso que minha admiração cresceu progressivamente em relação a tudo que encontrava sobre você, Bonita, meiga, muito inteligente e extremamente capaz de ocupar o local onde você está hoje, você não chegou ao acaso, você merece cada crédito e cada aplauso que recebe.

    Parabéns e muito sucesso.

    Abraços

  11. Jacqueline

    vc eh foda! quando eu acho que to no buraco e que minha vidinha nunca va dar em nada e eu nunca vou conseguir nada e que eu to velha.. e bla bla bla.. vem uma piveta de 23 anos e me relembra que a vida nao eh facil e que o que temos que fazer é prosseguir.. SEMPRE! =) PS: Boa sorte!

  12. Ine Furtado

    Te conheci na CP de 2009, acho…
    To passando por um momento MUITO FODA, no pior dos sentidos…
    E fazia séculos que não passava por aqui e depois de horas de insônia, resolvi ler um pouquinho do Substantivolátil… e dou de cara com isso…
    Aquele tipo de coisa que faz a gente tirar um pouquinho de fé sabe-se lá de onde… e tentar seguir com a vida.

    Vc tá linda n’A Liga. Sucesso =)

  13. Karol Wojtyla

    Você faz coisas que eu realmente não faria, não me jogaria. Vivo no meu mundo certinho e adoro isso, mas admiro quem tem essa capacidade de ver mais a frente, de arriscar mais. As vezes, sinto falta disso. Parabéns, nunca vi a liga, mas agora que sei que você está por lá, vou dá uma conferida. Talvez, esteja bem melhor do que imagina, só precisa olhar de fora.
    Mais um belo post.

  14. Marco

    História bacana. Parecida com a minha – mas hoje não estou na TV haeuhaueh… Comecei com blogs em 2007 por ai, em 2009 já morava em Curitiba e indo pro blogbeach arrumei emprego em uma parada de banheiro na estrada HAUHauHA… trabalhei no lugar alguns anos.. ganhando mal pra caramba… Em 2010 abandonei a vida de blog e foquei em outras coisas… Blogueiro em 2007, pedreiro de desenvolvimento em 2009, desempregado em 2011 e hoje… bom hoje eu to fazendo 😀

    Tomo liberdade de colocar um novo item:
    – Se você não tentar, ninguém tenta por você – se você não falar bem de você, ninguém fala bem de você.

  15. Cláurio Neves

    Míriam,
    Não conhecia seu trabalho na A LIGA, na verdade tem meses que eu não vejo TV. Minha noiva indicou esse post no seu blog, e ela fala explicitamente de um momento q eu tô passando em minha vida: abandonei um emprego público (que muita gente mataria para ter) por uma carreira de publicitário (que não tem o mesmo glamour q tinha antes).

    Estou completamente fora da minha zona de conforto, não me arrependo e sinto que haverá momentos em que eu vou me arrepender amargamente de ter tomado essa decisão, mas acho que a vida é isso mesmo.

    Adorei seu texto, muito inspirador. Mesmo!

  16. Damian

    Sempre gostei muito do programa A Liga, desde o início. Ele é um programa diferente das porcarias rotineiras da tv, é um programa de protesto, de alerta social e comportamental, e mostrado de um modo muito próximo do cotidiano das pessoas. No primeiro dia que te assisti no programa eu vi algo diferente em você, uma naturalidade na hora de entrevistar (conversar na verdade), uma simpatia natural, diferente do que se vê normalmente na TV, muita “simpatia falsa”, os famosos “sorrisos amarelos”. Obviamente o fato de ser linda também pode ter influenciado só um pouco 🙄 , mas ao assistir você entrevistando aquelas pessoas na fila de espera por um transplante, deu pra perceber pelas suas falas um pouco do bom coração que você tem. Buscando saber mais sobre quem estava atrás desse lindo rosto eu caí aqui e o primeiro texto que seu que li foi esse. Minha admiração por você se multiplicou, porque além da beleza, simpatia e bom coração que você já havia mostrado, você expôs ser uma pessoa simples, que lutou e que passou por privações e desafios para conseguir o que queria e não se render às mesmices que a vida nos oferece, e para tanto mostrou uma coragem que pouquíssimos teriam. Eu nunca comentei num blog pessoal de ninguém, mas depois de ter aguçada a minha atenção pela bonita e simpática nova repórter da TV que, num primeiro momento, parecia ser apenas mais um rostinho bonito na tv, procurar saber mais e encontrar esse seu relato rápido de luta, coragem e privação para alcançar o que queria, eu realmente não poderia deixar de escrever, não para dar os parabéns pelas conquistas, nesse modo cliché de elogiar alguém, mas para demonstrar realmente minha admiração por você. Enquanto profissional, enquanto pessoa pela sua história contada aqui, enquanto mulher pela sua beleza com cara de menina, mas acima disso, pelo seu caráter que não permitiu que essa beleza se rendesse à futilidade soberba e sangue-suga da mídia brasileira de modo geral. Te desejo de coração muito sucesso e alegrias moça! Grande beijo!

  17. Thiago

    Hey, parabéns, vc fica bem no vídeo. Nunca deixe de mostrar seu lado humano através do abraço, das lágrimas. Siga em frente, olhe sempre pra dentro de si… pra dentro.

  18. Diego

    Feliz Natal (atrasado, OK) e feliz ano novo pras minhas blogueiras preferidas! <3 Que 2013 seja um puta ano foda (no bom sentido) pras duas!
    E vida longa ao Subs, mesmo que sem textos novos, pois ele tem um valor imensurável para nós leitores (bom, pelo menos pra mim).
    Adoro vocês! <3

  19. Daniel

    Fodam-se os outros e o que os outros pensam….. Vc tem que fazer o que vc tem que fazer…
    Só vc sente o que vc sente…..
    Se vc não fizer o que quer, do que vale viver?

  20. Gisele

    só li isso hoje. o teu texto mais maduro e real. é isso mesmo. levei tempo pra aprender. e mesmo hoje ainda me encolho com medo de dar um passo errado. há sorte sim, mas há o saber enfrentar, o estar preparado para as oportunidades e o ir atrás. tens tudo isso e mais: és uma guria muito inteligente e muito legal, conseguirás o que quiseres. parabéns miroca.

  21. Renan

    Meu, digamos que nossa história é mais ou menos parecida (guardadas as devidas proporções). Acompanhei você na liga, e achei que você leva jeito sim pra tv rs, e por isso, resolvi visitar seu blog, do qual gostei muito, dá pra perceber que você escreve com o coração, e isso é essêncial. Já tá favoritado aqui e sempre estarei fazendo uma visita. ^^
    Beijo!

  22. Mario Nery

    Acompanho essa história desde o início aqui do blog, quando todo esse movimento de alguns anos atrás estava acontecendo na “blogosfera” brazuca. E vi muita coisa acontecendo, vc se mudando pra lá e pra cá, trocando tweets comigo quando eu tinha um blog de informática e vc trabalhava numa agência, estava no blog camp Rio em 2008 quando vc estava lá com muita gente boa do cenário dos blogs, ensaios, tv, enfim. O mais legal de tudo isso é ver a evolução das coisas e saber como muitas pessoas daquela época conseguiram seus espaços e rumos através de blogs que nasciam, em muitos casos, assim “meio sem querer” e sem pretensões. Parabéns, bola pra frente e bons ventos!

  23. linealves

    os comentários aqui estão zerando ou é impressão minha?! Anyway.. querida Miriam (sempre detestei quem chama de querida.. rs mas saiu sem querer..) bom pra mim vc sempre foi uma conhecida,… pq leio esse blog desde sei lah qnd.. me identificava.. até o dia que resolvi mandar pra alguns amigos seus textos dizendo como vc era foda.. e aqueles asnos me diziam que eu adorava tanto.. pq parecia com o meu jeito de escrever. Pronto! Bastou isso pra eu achar que era a própria Miriam Bottan (piorou qnd vc republicou um textinho meu no seu twitter.. rs) e me fudi qnd tdo que eu estava fzndo (ou achando q tava) no mundo digital.. não deu em nada.. e eu me senti ninguém.. então não sei pq cargas água .. fiquei com raiva de vc.. pq óbvio a culpa era sua por eu não conseguir nada do que vc conseguia ( nossa finalmente botando pra fora, me sinto meio psicótica – rs -.. e invejosa … me desculpe por isso), e fiquei meio amarga cm vc… com o blog.. até que hoje apareceu algo seu na minha timeline e me fez relembrar tantos momentos bons que tive aqui.. e voltei! Obvio devorei cada texto seu e da Maira (sensacionais tbm) como se eu nunca os tivesse abandonado… e eh isso. Vim aqui fazer as pazes e ao ler esse post eu percebi que culpar os outros não vai me levar a lugar algum. Parabéns de coração (heeey é serio.. rs) pelo seu sucesso! =)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *